quarta onda do café

Desde o final do ano passado, temos ouvido falar sobre a quarta onda do café. Mas apesar de todas as notícias que cercam o assunto e as especulações de especialistas, o que isso realmente significa para nós? O termo “onda do café“, muito popular nos anos 2000, por Trish Skeie, indica um movimento no mercado de café que engloba um padrão no comportamento dos consumidores e tendências de produção.

Então, se você é um coffee lover de carteirinha e acompanha tudo sobre o universo do café, provavelmente foi “levado” por uma dessas ondas e nem faz ideia. Quer entender mais sobre o assunto e descobrir de qual dessas ondas você faz parte e o que esperar da quarta onda do café? Leia nosso conteúdo até o final!

O que significa a quarta onda do café e o que esperar?

Diferentemente da primeira, segunda e terceira ondas do café, a quarta onda ainda tem sido analisada e há uma série de expectativas e projeções sobre o tema. Quem tem acompanhado essa tendência desde o começo, já deve ter seus próprios palpites sobre como andam as coisas no mercado de café e o que esperar. Mas se você é uma das pessoas que só ouviu falar ou ainda não entendeu muito bem do que se trata, este conteúdo é para você.

Mas antes de entendermos o que, de fato, significa a quarta onda e como isso influencia nos nossos hábitos de consumo, é preciso entender o próprio conceito de ondas do café, e do que se tratavam as primeiras três. Afinal, é impossível estimar qualquer tendência para o futuro sem antes compreender o que aconteceu lá atrás, seu contexto histórico e consequências que perduram até os dias de hoje.

Quando falamos sobre ondas, lembramos do movimento da água do mar, que nos arrasta e impulsiona para uma nova direção. Portanto, é considerada uma onda do café aquele movimento ao qual um grande número de pessoas aderiu e que, de certa forma, transformou os rumos do mercado de café.

As primeiras ondas do café

Apesar do termo ter aparecido pela primeira vez apenas em 2000, a primeira onda do café começou ainda no século XVIII, ganhando força (ou melhor, atingindo seu auge) no período entre as duas grandes Guerras. Essa primeira onda do café consiste no consumo da bebida por grande parte da população mundial.

Desde seu descobrimento e processo de comercialização, o café tem conquistado os consumidores mais exigentes e se tornou a segunda bebida mais consumida no mundo. Mas diferente do que é hoje, no início o café era muito apreciado apenas pelos seus efeitos no organismo, funcionando como um tipo de estimulante saboroso, independentemente do seu método de preparo.

No início do século XX, o mercado de café foi revolucionado pela criação de um novo método de extração: a máquina de café espresso. A Gaggia, pioneira nesse segmento, foi uma das grandes marcas responsáveis pelo início da segunda onda do café.

Com a facilidade e rapidez no preparo da bebida, diversas cafeterias ao redor do mundo abriram suas portas para oferecer aos seus clientes todas as vantagens do café de forma prática e rápida. E não parou por aí. Novas receitas surgiram, assim como métodos de preparo e extração. E o consumo de café se tornou uma verdadeira experiência.

O caminho aberto pela terceira onda do café

A terceira onda do café é a que mais se relaciona e se aproxima das características observadas na quarta onda. Afinal, com todas as vantagens e benefícios do café muito claros, a disponibilidade das cafeterias e a variedade dos métodos de preparo, o consumidor passou a se preocupar cada vez mais com a origem dos grãos. Nessa fase o café especial ganhou um papel de destaque, assim como informações relevantes sobre o cultivo e distribuição dos grãos.

Muito se engana quem imagina que essa onda será rapidamente substituída pela nova. Isso porque a terceira onda é, definitivamente, a base fundamental para a consolidação da quarta onda do café.

E já que estamos falando sobre a quarta onda, chegou o momento de entender do que, afinal, essa tendência se trata.

A quarta onda do café

Essa fase, ou período do café, tem como grande protagonista da narrativa o próprio consumidor e suas preferências particulares. Os métodos de preparo já são conhecidos, o café especial já não é mais uma novidade, a origem já está bem clara e então, o que sobra? O consumidor já sabe tudo sobre o café a ser consumido e sabe exatamente o que quer.

Desde o plantio, colheita e formato de distribuição, contemplando a responsabilidade social e sustentabilidade, até a variedade de aromas, sabores e a experiência completa do consumo. Os coffee lovers da quarta onda estão atentos a todos os detalhes mais importantes, e as cafeterias e marcas devem se adequar bem rapidamente.

Qual é a sua onda?

Agora que você já conhece cada uma das ondas do café e já sabe o que esperar, deixe nos comentários qual é a sua onda e por quê! Estamos ansiosos para saber o que te move no universo do café.

 

Gostou do nosso conteúdo? Então leia também: Por que tomar café com açúcar? Descubra!

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Logo
GAGGIA ® / 2019 todos os direitos reservados.
Design nairuz logo