A Gaggia sabe que beber café é mais do que um momento prazeroso do dia, o consumo da bebida faz rememorar momentos de união, família, lembrança que quase todo brasileiro tem. Mas você sabia que houve uma evolução do café até o que temos hoje como parte da nossa rotina?

O hábito de beber café atualmente, está se tornando mais sofisticado com o passar dos anos e com a vasta variedade de cafeteiras no mercado. Especialistas afirmam que o café coado com açúcar, tradicionalíssimo no interior do nosso país, vem ganhando a companhia de gostos, texturas e aromas, presentes na categoria premium com grão, que atrai mais consumidores.

Os brasileiros que tomaram conhecimento sobre o potencial do café, estão culturalmente mais amadurecidos em relação ao produto e cada vez mais exigentes.

O que tem de tão diferente no universo do café?

O segmento de cafés premium, formado pelos produtos de qualidade superior e mais caros, vem crescendo de forma acelerada no Brasil. Segundo uma pesquisa da consultoria Euromonitor, a categoria já representa cerca de 10% das vendas domésticas da bebida.

Todos sabem que o Brasil é o segundo maior consumidor de café do mundo, ficando atrás dos Estados Unidos, com isso, somente no ano passado, os brasileiros consumiram 1,07 milhão de toneladas de café, um crescimento de 3,3% em relação ao ano anterior.

O café em pó, responde por 81% das vendas. Já as cápsulas, consideradas a porta de entrada aos cafés premium, representam apenas 1% do que é comercializado, porém suas vendas crescem de forma dinâmica e acelerada. No ano de 2017, houve uma maior diversificação no mix de produtos, criando um cenário mais propício aos cafés de melhor qualidade, segundo a Euromonitor.

Essa crescente disponibilidade de opções de cafés de qualidade, é um dos motivos que mais contribui para esse amadurecimento do costume de beber café no Brasil.

Hoje em dia o consumidor está mais informado e vem descobrindo a complexidade da bebida e suas peculiaridades. Assim como o vinho, o café permite inúmeras harmonizações, dependendo de suas características.

Especialistas explicam que as variações de gosto e aroma do café decorrem de fatores como o tipo de café plantado, a região onde foi cultivado, o modo de preparo e, até mesmo, a densidade do grão.

O equilíbrio perfeito entre intensidade, acidez e amargor se dá por meio da torra, cuja graduação deve levar em conta todos esses pontos. Isso porque, o tipo de café produzido no Brasil é mais propício para uma torra intensa, que resulta em uma bebida mais forte.

Quais os efeitos da mudança?

Os efeitos a mudança de comportamento com a evolução do café já podem ser verificados nos restaurantes, que estão mais criteriosos na hora de oferecer o tradicional cafezinho depois do almoço e os apaixonados pela bebida estão descobrindo oportunidades de empreender.

A evolução do café e a criação da primeira Gaggia

No século vinte foram desenvolvidas novas técnicas de extração de café, como o café solúvel, café descafeinado e café espresso.

O café descafeinado foi inventado por um importador alemão em 1903, quando tornou uma fornada arruinada de café em pesquisa, dessa forma inventou e aperfeiçoou o processo de remoção do grão sem alterar ou destruir o sabor do café.

Já o café solúvel foi inventado por um químico japonês, onde sua primeira quantidade produzida de café instantâneo foi atribuída a um químico inglês, que morava na Guatemala.

Um dia enquanto aguardava sua esposa no jardim de sua casa para tomar café, ele observou no bico do bule de café um pó muito fino, parecia ser a condensação do vapor do café, fato que o deixou intrigado o levando a descobrir o café solúvel.

O início de uma nova era

O café solúvel deu um salto significativo em seu consumo após ter sido introduzido o comercial na programação de TV em 1956, o tempo dos comerciais não eram longos o suficiente para preparar um chá, mas sim para o café solúvel. As empresas de café solúvel perceberam esta grande oportunidade e começaram a anunciar seus produtos durante os intervalos televisivos. Em retaliação, as companhias de chá introduziram no mercado o chá em saquinho na tentativa de competir com a grande sensação do ramo alimentício.

Já a máquina de café espresso foi aperfeiçoada e modernizada pelo italiano Achilles Gaggia em 1946. Ele encontrou meios de se trabalhar com o vapor em altas pressões. Gaggia levou sua revolucionária máquina de espresso para Londres na década de 50 e abriu um “Mocha Bar”.

Em 1976 foi fundada na Itália uma empresa que revolucionou o mercado de café espresso, onde houve a introdução das máquinas de café totalmente automáticas, sendo até hoje as máquinas líder do mercado mundial na produção de café.

A Gaggia já possui 80 anos de tradição e vem acompanhando a evolução do café, sendo a mais famosa marca italiana do mundo, possuindo um excelente design e desempenho em toda sua linha profissional. Confira nossas máquinas italianas e conheça a excelência de uma verdadeira Gaggia.

 

Leia também: O que é mais importante que o grão no preparo do café?

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Logo
GAGGIA ® / 2019 todos os direitos reservados.
Design nairuz logo