Quem já saiu para tomar café com um grupo de amigos, ou mesmo durante o expediente do trabalho, já deve ter entrado no frequente debate do café com açúcar. Mas apesar de dividir coffee lovers entre os que são a favor e os contra, você sabe qual é a opinião dos cientistas e profissionais da área da saúde sobre este tema?

Neste conteúdo trouxemos algumas pontuações e considerações de quem realmente entende do assunto. Confira!

Café com açúcar: pode ou não pode?

Antes de falarmos sobre a necessidade (ou não) do açúcar no café, precisamos entender de onde vem o hábito de complementar a bebida com a adição do açúcar. Segundo os nutricionistas, as pessoas, de uma forma geral, estão desacostumados a experimentar o sabor real dos alimentos.

Já percebeu que a maioria das receitas dos petiscos que consumimos tem sal ou açúcar demais? Isso porque nosso paladar já está programado para apreciar os alimentos temperados, em especial com estes dois ingredientes.

E não só isso! O açúcar, em particular, pode causar dependência se consumido em excesso. Por este motivo é muito comum que pessoas dispostas a reduzir o açúcar no dia a dia apresentem sintomas de mal-estar logo no início da reeducação alimentar.

O açúcar em nosso organismo incentiva a produção da dopamina, um neurotransmissor monoaminérgico, muito famoso por causar a sensação de prazer e felicidade. Então é muito natural que nosso corpo e mente “peçam” pelo consumo de açúcar.

Mas reduzir o consumo de açúcar não é tão difícil, e pode começar pelo café!

Apesar de deixar o alimento mais apetitoso, o consumo frequente e excessivo de açúcar pode causar problemas sérios de saúde como aumento da glicemia, alteração na pressão arterial, aumento de peso, concentração de gordura no sangue e o desenvolvimento de diabetes.

O sabor real do café

Já falamos aqui no blog sobre as diferenças entre as categorias de café. O que você talvez ainda não saiba é que o tipo de café consumido influencia muito na necessidade do consumo de açúcar.

Por muitos anos da história do café no Brasil, o único café acessível para a maioria da população era o Tradicional (aquele que encontramos no supermecado) e, por causa do sabor mais amargo, as pessoas sentiam a necessidade de “adoçar”. O que deu origem ao costume do café com açúcar.

Com o passar do tempo, a comercialização dos cafés especiais se tornou mais comum nas cafeterias brasileiras. Por isso é possível notar que o paladar do consumidor brasileiro também tem mudado. O consumo de café sem açúcar tem aumentado exponencialmente a tendência é crescimento no número de adeptos.

Além de trazer diversos benefícios para a saúde, reduzir o consumo de açúcar no café também permite aproveitar com segurança a experiência do consumo do café Especial.

O que torna o café de fato Especial é o conjunto de atributos como sabor, aroma, doçura, acidez, corpo etc. Percepções que são facilmente alteradas pela presença do açúcar na bebida.

Por este motivo, baristas e especialistas na produção e preparo de café defendem o não consumo de açúcar na bebida. Afinal, não vale a pena investir no preparo do café Especial se não puder apreciar cada nuance de sabor, não é mesmo?

Faça essa experiência!

Se você é fã de um bom espresso, assim como nós, mas ainda consome café com açúcar, que tal fazer a experiência de sentir o real sabor da bebida?

Uma dica é começar a reduzir os poucos e, claro, substituir o café Tradicional por uma categoria mais elevada, como café Gourmet ou Especial.

 

Quer experimentar o melhor café espresso italiano à distância de um toque? Confira todo o requinte e excelência da nossa máquina de café expresso Gaggia:

ACESSAR LOJA ONLINE

 

Leia também: Você sabe qual a diferença entre os cafés que você consome?

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Logo
GAGGIA ® / 2019 todos os direitos reservados.
Design nairuz logo