Ao estudarmos a história do café percebemos que durante muito tempo o nosso café ficou sem prestígio. Sua imagem foi associada a idéias negativas, como estresse e distúrbios do sono, por muitos que acreditavam que o café era a causa raiz desses problemas.

Alguns estudos, aliados a programas de controle de qualidade do café consumido no Brasil, conseguiram mudar este quadro, fazendo com que o produto reconquistasse o respeito da população.

Apoiado pela comunicação e marketing positivo, ganhou novas versões para atingir consumidores mais exigentes: agora, você pode escolher se seu café é descafeinado, ou orgânico, ou liofilizado; granulado, solúvel, torrado e moído, torrado em grão e várias outras opções.

A história do café é marcada por acasos e coincidências

história do café

Plantação de café.

Sua origem se deu em cerca de mil anos e está associada aos árabes, que primeiro cultivaram a fruta. A região de Kaffa, no Oriente Médio, parece ser o berço do café, tendo inclusive emprestado seu nome à bebida.

Mas interessante mesmo são os primeiros registros acerca da história do café, nos quais podemos perceber como a observação dos animais inspira nosso cotidiano.

Tudo começou na Etiópia, quando um pastor percebeu que suas cabritas gostavam de comer certo fruto pequenino, vermelho e arredondado. Estas mesmas cabritas se mostravam mais espertas e resistentes depois de se alimentar do grão.

Com o passar do tempo, o café seria não só saboreado, como estudado em seus efeitos estimulantes e revigorantes. Através do comércio dos árabes com os europeus, o consumo do café foi se ampliando e, com as grandes navegações, chegou às Américas Central e do Sul.

Do cafezal à nossa mesa

O futuro do café é ser reduzido a pó, o que não é nada mau para uma bebida tão apreciada nos dias de hoje. Desde seus tempos de frutinha vermelha, com aspecto de cereja, até ser torrado, moído e bebido, o café passa por várias etapas.

O café que compramos costuma ser uma mistura de grãos, chamada de blend, que resulta no sabor que cada produto oferece. Feito o blend, ele é torrado a mais de 250oC. De acordo com a intensidade da torra, os grãos ganham aparência clara, média ou escura; perdem 20% do peso e dobram de tamanho.

A próxima etapa é a moagem, para então o café ser empacotado e levado ao consumidor. Mas também é possível adquirir o café em grão e providenciar a moagem na hora do preparo do café, com o auxílio de um moedor de café.

Bom para nossa saúde mental

história do café

O consumo moderado de café auxilia no combate à depressão.

Segundo pesquisadores, cerca de quatro xícaras da bebida por dia podem aumentar a capacidade de atenção, concentração e de formação de memória em adultos e crianças. Além disso, tomar café diminui a incidência de apatia, desânimo e depressão.

Já o uso sem regularidade aumentaria a atenção apenas por um determinado período. Por isto, muitos pesquisadores recomendam um uso diário e moderado, para ser bem mais eficiente do que uma eventual superdose, típica das vésperas de prova.

Para desfrutar dos efeitos benéficos para o nosso aprendizado, recomenda-se beber o café pela manhã, na primeira hora após acordar. Com leite, os efeitos são os mesmos; o valor nutritivo é que aumenta.

Ainda de acordo com pesquisadores do grão, o café atuaria sobre as áreas do cérebro que induzem ao desejo de superação, fazendo com que o humor fique mais bem equilibrado e evitando os sentimentos de depressão e de necessidade de consumir estimulantes.

Hoje, existem diversas formas de preparar esta bebida e a Gaggia se tornou expert nisso. Ao preparar o seu café diário, saboroso e de aroma inigualável, conte com uma de nossas máquinas Gaggia. Temos uma Gaggia para todos os gostos.

 

Leia mais: Consumir café no trabalho de forma equilibrada aumenta a produtividade!

Comentário (1)

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Logo
GAGGIA ® / 2019 todos os direitos reservados.
Design nairuz logo