fases do café

Não é à toa que o café é a segunda bebida mais consumida no mundo e que o Brasil só perde no ranking para os EUA! De acordo com o IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística), estima-se que 79% dos brasileiros consomem café com frequência, o que representa mais da metade da população do nosso país. E quem não tem pelo menos uma xícara de café em casa, não é?

Essa bebida é tão a nossa cara que já faz parte da identidade brasileira. É muito raro encontrar alguém que não goste de café ou não tenha o hábito de beber pelo menos uma xícara no decorrer do dia. Mas você já parou para pensar como é que o café chega nas prateleiras do supermercado ou lojas onde você costuma comprar? Visto que a bebida é originada da extração de grãos, há todo um processo de produção desde o plantio até a embalagem.

E este conteúdo foi desenvolvido para te explicar tudo sobre as fases do café e a origem da nossa bebida preferida. Quer saber mais? Então confira até o final!

Conheça as principais fases do café e entenda mais sobre sua bebida favorita

Não tem nada melhor do que abrir a embalagem do café e sentir aquele aroma delicioso e inebriante, não é? Bom, talvez com exceção do próprio método de preparo e degustação da bebida já pronta.

Mas a questão é que há uma série de etapas e muita gente trabalhando para que as cerejas de café se transformem nos grãos torrados. E conhecer cada uma dessas fases é também valorizar ainda mais a riqueza por trás do cultivo do café, entender ainda mais sobre a bebida e saber diferenciar a qualidade, tipo e principais características dos grãos.

Abaixo, deixamos as principais fases do café e contamos um pouco sobre o que acontece em cada uma.

Colheita

A colheita faz parte da primeira fase do café, assim como plantio e cultivo, e é de extrema importância para a qualidade final da bebida. Já falamos em outros conteúdos aqui do blog sobre as características do solo, altitude e clima para o plantio de cada tipo de café, mas é também na colheita que acontece parte da seleção dos grãos (principalmente os frutos verdes).

Uma colheita feita de forma inadequada e fora do tempo (quando estiverem verdes ou maduros demais), além de encarecer o produto final, compromete aroma, sabor, torra e toda a experiência do consumo da bebida.

Há três principais métodos de colheita de café: manual, mecanizado e a partir da derriçadeira portátil. Dentre esses formatos, a colheita manual é a melhor escolha para quem quer garantir a seleção ideal dos grãos e as melhores frutas, no tempo certo e com as características necessárias para comercialização.

Entretanto, o tipo de colheita impacta diretamente no preço, uma vez que os custos dessa fase podem variar de acordo com ferramentas e mão de obra envolvida.

Secagem do café

Depois de colhidos, os grãos são encaminhados para a fase da secagem. É nessa fase que os grãos são preparados e armazenados, ou seja, antes de serem encaminhados para a classificação. Entretanto, não é tão simples quanto parece! Isso porque os grãos de café possuem níveis de umidade muito altos, o que torna o processo de secagem não tão rápido e, em alguns casos, bem trabalhoso.

A secagem pode acontecer de duas principais formas: em terreiros, próprios para essa finalidade, ou por meio de secadores, também próprios para os grãos de café.

Enquanto que a secagem do café nos terreiros pode causar o desenvolvimento de micro-organismos que aceleram o processo de fermentação do café, a secagem mecanizada, se não for feita adequadamente, pode causar pequenos defeitos nos grãos, além de promover também a fermentação. Os riscos existem para ambos os métodos e podem comprometer seriamente a qualidade dos grãos.

Por este motivo, a secagem do café é uma das fases que exigem mais atenção e cuidados.

O tempo pode variar entre uma semana a um mês, de acordo com as características dos grãos e o tipo de café. No entanto, do ponto de vista comercial e para evitar os riscos de estragar os grãos, é recomendado que esse processo seja feito o mais rápido possível.

Classificação

É nesse fase que os grãos de café são separados de acordo com a sua finalidade comercial. Os grãos perfeitos, ou seja, aqueles que não apresentam nenhum tipo de defeito, são encaminhados para a classe dos cafés especiais, enquanto que os demais são separados entre café gourmet e tradicional, de acordo com a porcentagem de defeitos encontrados.

Todas as demais impurezas, que acompanham os grãos desde a colheita, são removidas nessa etapa. Em outras palavras, é na classificação que os grãos são encaminhados para uma das fases finais e, algumas vezes, direto para o consumidor final.

Torra do café

Se você compra o café pronto apenas para a moagem e preparo, seus grãos já chegam torrados até você. No entanto, os coffee lovers mais experientes, e que valorizam todas as etapas do processo de preparo da bebida, podem optar por comprar seus grãos ainda antes da torra e participar ativamente dessa fase.

A torra do café interfere diretamente na “performance” da sua bebida. Ou seja, dependendo do tipo da torra, os sabores e aromas dos grãos podem ficar mais acentuados. Afinal, é na fase da torra que ocorrem todas as reações químicas do café e transformam os grãos para a melhor extração.

As torras mais claras, apenas o suficiente para preparar os grãos para a extração, são muito características do café especial. Por isso os grãos apresentam aquela cor mais clara e marrom. Já as torras mais escuras podem deixar os grãos mais amargos e, em alguns casos, até com o gosto de queimado.

Alguns tipos de café, principalmente os instantâneos, apresentam torra mais escura para esconder as imperfeições.

Empacotamento

Esta é a última fase do café antes da aquisição pelo consumidor final. Já classificados e torrados, os grãos de café são cuidadosamente embalados e encaminhados para os centros de distribuição. A fase do empacotamento é simples, mas exige atenção e cuidados muito especiais.

A embalagem do café deve seguir alguns requisitos, como o tipo de material, os níveis de oxigênio e umidade, além de isolar os grãos de fatores externos, como micro-organismos, calor e odores. Afinal, é a embalagem a responsável por proteger o seu café e garantir que todos os atributos, desenvolvidos em nas fases anteriores, sejam mantidos.

 

Gostou do nosso conteúdo? Então leia também: O que significa a acidez no café? Entenda mais sobre esse atributo

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Logo
GAGGIA ® / 2019 todos os direitos reservados.
Design nairuz logo